55 51 2103.1323 Rua Vilela Tavares, 63 - São João - Porto Alegre/RS | veja nossas filiais

Mídia

Grupo Darcy Pacheco na Revista TransNotícias

A revista TransNotícias publicou uma nota em sua edição de Março sobre o trajeto percorrido pelo veículo da Darcy Pacheco ao realizar o transporte de uma carga de 22 toneladas. Este foi o primeiro transporte especial na Rodovia do Parque.

Clique na imagem para ler o artigo na íntegra.

darcy-pacheco-transporte-especial-carga-caminhão

Manitowoc


Uma empresa às margens da BR 386, entre Tabaí e Canoas já ostenta um gigantesco guindaste da Manitowoc. O equipamento está ali à disposição daqueles interessados em alugá-lo e foi importado. Dentro dos próximos anos, Passo Fundo estará abastecendo o Rio Grande do Sul e todo o país com esse tipo de equipamento. A foto ilustra bem a magnitude do guindaste e o que Passo Fundo pode esperar da empresa.

Daiane Colla

Fonte: www.onacional.com.br

7 incríveis projetos de energia solar no mundo

Quando se pensa em energia solar, a primeira imagem que surge é, em geral, a de paineis instalados no telhado de uma casa. Mas há usos mais audaciosos mundo a fora, como mostra esta seleção de mega projetos.Confira:

Solar Powered Office Complex

Em formato de leque, esta estrutura que se assemelha a um relógio é o maior edifício comercial alimentado por energia solar no mundo. Localizado em Dezhou, na província de Shandong, noroeste da China, o prédio de 75 mil metros quadrados de área abriga um hotel, centros de exposição, laboratórios de pesquisa e desenvolvimento científicos e espaçosas salas para reunião e treinamento.

Com uma cobertura de paineis solares de 5 mil metros quadrados, o edifício tem 95% de suas necessidades energéticas proveniente dessa fonte renovável. A cor branca adotada na fachada simboliza energia limpa, além de ajudar a refletir a luz do sol, reduzindo o calor.

Estádio de Kaohsiung, em Taiwan

Com jeitão futurístico, o estádio de Kaohsiung, em Taiwan, carrega o título de primeiro do mundo 100% movido a energia solar. Seu teto é recoberto por nada mais nada menos do que 8.844 placas solares, que fornecem energia suficiente para as 3,3 mil lâmpadas que iluminam o estádio e mais dois telões gigantes que transmitem os jogos.

O uso dessa fonte de energia renovável e limpa evita a emissão de 660 toneladas de CO2 na atmosfera anualmente. Em formato que remete a ferradura de um cavalo, a arena criada pela firma japonesa de arquitetura Toyo Ito foi construída para os Jogos Mundiais de 2009 e tem capacidade para 55 mil pessoas.

Gemasolar: energia 24h por dia

Apesar das claras vantagens ecológicas, projetos deenergia solar têm um calcanhar de Aquiles: eles dependem da existência de luz natural para produzir eletricidade. Mas um sistema de geração em Sevilha, na Espanha, mandou para escanteio essa fraqueza. Trata-se da Gemasolar, a primeira usina de energia solar concentrada (ESC) em escala comercial do mundo, que gera energia durante a noite ou em dias nublados.

A produção de eletricidade sem a presença de luz solar resulta de uma inovadora tecnologia que usa sal fundido para estocar calor e operar 24h. Com capacidade instalada de 19,9 megawatts, a central já fornece energia para 25 mil lares na região de Andaluzia.

Sanyo Solar Arc

Essa estrutura em forma de asa elegantemente “pousada” no solo abriga desde 2002 o Museu daEnergia Solar, mais conhecido como Sanyo Solar Ark. Semelhante a um arco de 315 metros de largura e 37 m de altura. Localizado na Província de Gifu, no centro do Japão, o impressionante edifício possui mais 5 mil paineis solares e produz mais de 500 mil kWh de energia por ano. A fachada da atração, que também abriga centro de pesquisa em tecnologia solar da Sanyo, também é coberta por lâmpadas leds, que se iluminam à noite.

Pista de Nascar Solar

A maior instalação esportiva para corrida abastecida por energia solar do mundo é uma pista de Nascar, categoria do automobilismo. Trata-se do Pocono Raceway, centro norte-americano do estado da Pensilvânia, que acionou ano passado sua usina para captação da luz solar por painéis fotovoltaicos. Além de fornecer energia suficiente para a instalação desportiva, o novo sistema, com capacidade instalada de 3MW, abastece cerca de mil casas nas proximidades. No período de um ano, cerca de cinco mil toneladas de CO2 devem deixar de ser emitidos.

Sonnenschiff: um vilarejo com excedente de energia

Cinquenta e duas casas, entre residenciais e comerciais, formam o bairro ancorado em Freiburg, na Alemanha, que se tornou referência em boa vida e impacto ambiental mínimo. Situado em uma das regiões mais ensolaradas do país, o vilarejo de Sonnenschiff é capaz de produzir quatro vezes mais energia do que consome.

A auto-suficiência é atingida através do seu projeto deenergia solar, que utiliza painéis fotovoltaicos posicionados estrategicamente para aproveitar ao máximo a incidência dos raios de sol. Além de aproveitar a luz natural, com amplas aberturas para deixar o sol entrar nos ambientes internos, as casas ecológicas também contam com tecnologia para economizar água. Os telhados possuem sistemas de captação de água da chuva, que depois é utilizada na irrigação de jardins e nas descargas de vasos sanitários, diminuindo ainda mais o impacto no ambiente.

Ponte Blackfriars

Construída na era do vapor, em 1886, a ponte de Blackfriars, sobre o rio Tâmisa, em Londres, se tonará em breve a maior ponte solar do mundo. A estrutura vitoriana passa por um retrofit, com conclusão prevista para 2012, para se transformar em uma estação de trem movida pela energia gerada por mais de 4 mil paineis fotovoltaicos.

Quando concluída, a estação contará com seis mil metros quadrados de teto solar, capaz de produzir 900 mil kWh anualmente. Metade da energia necessária para a movimentação dos trens será suprida pela geração alternativa, o que vai evitar a emissão de 511 toneladas de CO2 na atmosfera.

Novas licitações prometem destravar obras da Copa em Porto Alegre

Prolongamento da avenida Severo Dullius e BRT devem começar a sair do papel.

Se as previsões da prefeitura de Porto Alegre se concretizarem, janeiro e fevereiro devem ser meses de novidades nas obras de mobilidade urbana da capital gaúcha. Nestes meses, o governo municipal espera concluir alguns dos projetos que integram o pacote de obras para a Copa de 2014 e lançar novas licitações.

Entre os 10 projetos incluídos na Matriz de Responsabilidade da capital gaúcha, que somam R$ 560 milhões em investimentos, duas prioridades da prefeitura podem começar a sair do papel: o prolongamento da avenida Severo Dullius e o BRT (Bus Rapid Transit).

Considerada a mais urgente das intervenções, a obra da Severo Dullius vai permitir o prolongamento da pista do aeroporto Salgado Filho, além de criar alternativas de acesso ao redor do terminal.

De acordo com Ana Pellini, coordenadora do Gabinete de Articulação Institucional (GAI) da prefeitura, o projeto deve ser entregue no início de fevereiro à Caixa Econômica Federal (CEF), responsável pelo financiamento. A licitação deve ficar para o final de fevereiro, permitindo o início da obras ainda no primeiro semestre. “A Severo Dullius é a nossa prioridade número um”, diz Ana.

Ônibus
Modificadas após o anúncio da construção do metrô de Porto Alegre, que ficará pronto depois da Copa, as linhas de BRT também devem ter avanços em fevereiro. Até o final do mês que vem, a coordenadora do GAI espera finalizar os projetos.

Assim, a prefeitura espera lançar a licitação em março. O BRT da capital gaúcha envolve quatro dos 10 projetos da cidade para a Copa. Depois que o metrô foi incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, o projeto do BRT da avenida Assis Brasil foi cancelado para dar espaço ao metrô.

No lugar dele, a prefeitura correu para planejar o BRT da avenida João Pessoa, que vai ligar o centro ao BRT da avenida Bento Gonçalves, importante via de acesso à zona norte da cidade.

Beira-Rio
Dois projetos mais adiantados e que têm ligação direta com a Copa, a duplicação das avenidas Tronco e Beira-Rio, também devem ter novidades nos próximos dois meses.

Segundo Ana Pellini, a empresa vencedora da licitação de 50% da obra na avenida Tronco deverá ser conhecida até o final de janeiro e, se não houver contratempos, as obras podem começar ainda em março. O projeto da outra metade da duplicação deverá ser entregue à CEF em 18 de janeiro.

A duplicação da avenida Beira-Rio começou em setembro passado. A via liga a zona sul ao centro e passa em frente ao estádio escolhido para a Copa. A novidade deve ser o início das obras de uma ponte sobre o Arroio Dilúvio ainda em fevereiro. Os projetos de um viaduto e de um dos trechos da duplicação devem ser entregues à CEF entre janeiro e fevereiro.

De acordo com o cronograma original, a prefeitura esperava entregar maior parte das obras já em 2012. Mas, com alterações dos planos, os prazos passaram para dezembro de 2013.

Parte do atraso está relacionado à elaboração dos projetos, que consumiu mais tempo que o esperado inicialmente. A prefeitura firmou um convênio com o Ciergs (Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul), em outubro de 2009, para a elaboração dos projetos básicos sem custos para o poder público.

Fonte: www.portal2014.org.br

Grupo CEEE vai investir R$ 645 milhões em 2012

Distribuição receberá maior parcela dos investimentos, com R$ 343,5 milhões. Grupo também assina acordo de cooperação com Eletrosul.

Grupo CEEE projeta investimentos na ordem de R$ 645 milhões em 2012 para a realização de programas nas três áreas de atuação da companhia, sendo R$ 91,4 milhões para o segmento de geração, R$ 210,1 milhões para a transmissão e outros R$ 343,5 milhões na distribuição. A estimativa é que nos próximos três anos sejam aplicados R$ 1,7 bilhão para recuperar investimentos que deixaram de ser feitos no passado. A concessionária negocia linhas de crédito com Eletrobras, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Banco Interamericano de Desenvolvimento e Agência Francesa.

Nesta segunda-feira, 23 de janeiro, os presidentes do Grupo CEEE, Sergio Dias e da Eletrosul, Eurídes Mescolotto, assinaram protocolo de intenções para estreitar cooperação técnica entre as duas empresas e consolidar a troca de expertise para formação de parcerias no setor de energia para o Rio Grande do Sul.

Um dos projetos que integram a parceria, no valor de R$ 511 milhões, envolve lote arrematado no último leilão de linhas de transmissão, que engloba a construção de dois trechos de linha de 525 kV numa extensão de 495 quilômetros, ligando as Subestações de Salto Santiago a Itá e de Itá a Nova Santa Rita, e dois trechos de 230 kV, entre as subestações Nova Santa Rita e Camaquã 3, Camaquã 3 e Quinta e mais a implantação de dois transformadores de 83 MVA na Subestação Camaquã 3. O acordo conjunto também vai servir para  um novo projeto a ser leiloado em 2012, que inclui a construção de uma nova linha de 525 kV de Nova Santa Rita até o extremo sul do Rio Grande do Sul.