55 51 2103.1323 Rua Vilela Tavares, 63 - São João - Porto Alegre/RS | veja nossas filiais

Mídia

Trilhos do aeromovel chegam ao canteiros de obras

Via elevada da linha que interligará Estação Aeroporto da Trensurb e Terminal 1 do Salgado Filho já tem 36% de conclusão.


Foto: Marco Pecker, da Trensurb

Nesta quinta-feira, 15, o canteiro de obras do Aeromovel recebeu 20,9 toneladas de trilhos ferroviários ASCE 45/TR-22, que farão a ligação entre a Estação Aeroporto da Trensurb e o Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. Conforme o último relatório de fiscalização, a construção da via elevada do Aeromovel alcança 36% de sua execução, com 40 das 204 estacas já colocadas e a montagem das formas metálicas das vigas em fase de conclusão.

Os dois veículos – um com capacidade para 150 passageiros, outro para 300 – têm 29% de conclusão. Seguem a fabricação dos estrados e a laminação do primeiro módulo frontal em material compósito.

A licitação referente à construção das estações – uma junto à Estação Aeroporto da Trensurb, a outra junto ao Terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho – foi concluída em agosto e a empresa vencedora foi a Arcol Engenharia Ltda. O contrato está em fase final de elaboração.

O projeto, orçado em aproximadamente R$ 29,9 milhões, tem previsão de conclusão para o início de 2012.

fonte: Trensurb

Bienal do Mercosul: quarto de dormir é içado no Paço Municipal de Porto Alegre

Obra do artista japonês Tatzu Nishi faz parte da 8ª Bienal do Mercosul.

Guindaste içou a grande escultura do artista japonês Tatzu Nishi - Tárlis Schneider / Agencia RBS

Pode parecer esquisito, mas o título quer dizer exatamente isso. Na manhã deste sábado, um guindaste içou uma grande escultura do artista japonês Tatzu Nishi no Paço Municipal, centro de Porto Alegre. A obra incorpora elementos da fachada do prédio para reproduzir o ambiente de um quarto de dormir. A movimentação começou por volta das 8h e, claro, atraiu a atenção de quem passava pelo local.

A instalação faz parte do segmento Cidade Não Vista, da oitava edição da Bienal do Mercosul. O objetivo é chamar a atenção das pessoas para locais e prédios que fazem parte do cotidiano da cidade mas ficam invisíveis para quem passa por eles rotineiramente. Por meio de um trabalho de arqueologia urbana, foram identificados nove sítios do centro da capital para abrigar as interferências, que serão produzidas por artistas de vários países. O curador adjunto da Bienal, Cauê Alves, explica que o trabalho de arte colabora para a criação de uma relação não-usual com a cidade.

fonte: ClicRBS – Zero Hora